Sábado, 28 de Abril de 2012

O fim da macacada?

Para que não haja dúvidas, contra mim falo quando mal falo de futebol. Basta visitar o meu profile de facebook para constatar o tempo, a massa cizenta e o pouco bom senso que ainda me resta num desporto que nunca pratiquei exceptuando as "temporadas" na liga amadora da pedreira do N10 e dos torneios de futsal da faculdade. 

O que se está a passar com o Leiria e com a Liga Portuguesa é o culminar de anos e anos de aflições, ameaças de greve, salários em atraso e pagamentos milagrosos. Chegou ao fim o crédito fácil, chegou ao fim o dinheiro fácil, chegou ao fim o tempo do futebol profissional. Durante anos fomos ensinados a respeitar a meticulosa gestão de activos - leia-se pessoas de carne e osso - levada a cabo pelos grandes clubes, pelas transferências milionárias, pelos anúncios da nike e por todo o brilho reluzente das novas e aparatosas chuteiras do Ronaldo que foram preenchendo o imaginário e as ilusões de milhões de fãs sedentos por mais uma contratação, por mais uma tournee  asiática, pela entrada de um outro petromagnata no mundo do futebol. Agora resta-nos limpar os despojos de uma farra de milhares de milhões que continua em forte e despreocupada actividade por outros cantos do planeta.
 

Ao contrário do que reclama o sr. Envagelista, o sr. Figueiredo, recentemente empossado presidente da LPF, não actuou por questões burocráticas, mas porque sabe que assistindo a União de Leiria, este seria o primeiro de uma longa lista onde pontificam nomes de clubes como a Académica, o Setubal, o Guimarães, o Marítimo e por aí adiante a requererem ajuda. A LPF de um momento para o outro, começou a ter sinuosas semelhanças com o FMI, pronto para resgatar os mais pequenos mas incapaz de salvar os maiores.

A União de Leiria, e os pequenos clubes portugueses que para a mesma situação caminham, podem ser facilmente acusados de terem sido geridos por autênticos gangsters locais que se aproveitaram dos seus clubes. Não que a acusação seja de todo falsa, mas porque este não é um fenomeno tipicamente português. Basta olhar, para os clubes de nuestros hermanos e para a sua colossal divida à segurança social espanhola, para tocarem todos os sinais de alerta vermelho.

 

O modelo desmedido que a indústria do futebol utilizou, onde os grandes são cada vez maiores e os pequenos são cada vez mais pequenos, é uma autentica contradição. No final de contas é de um desporto e de competição que estamos a falar for god sake, eu não sei onde é que tinham todos a cabeça mas  os grandes não podem apenas jogar entre si, ou podem?


 

publicado por JFC às 02:14
link do post | comentar | favorito
“Os bajuladores são honrados e os homens de bem sujeitados. O mesmo arbítrio reina nos decretos do povo e nas ordens dos tiranos. Trata-se dos mesmos costumes. O que fazem os bajuladores da corte junto a estes, fazem os demagogos junto ao povo.”, Aristóteles.
democraciadasfalacias@sapo.pt

.Gente falaciosa

 

.Últimos decretos

. Empreendedorismo jovem

. A web de hoje e a web de ...

. Que ando eu a fazer?

. Para quando o capitalismo...

. Artur Gandra manda pensar

. O queixume.

. Para que a Democracia não...

. The Great Pretender

. Mais uma falácia da democ...

. O verdadeiro Serviço Públ...

.Últimos comentários

Putz! Salariões, hein?Muito mais altos do que na E...
Este artigo é pura ignorância. Dar aulas é uma peq...
Uma coisa que os acordistas não sabem (ou não quer...
Lamento tanta asneira e desconhecimento... o que p...
É pena tanta ignorância e demagogia ... O autor de...
D.Cecília peço desculpa mas não concordo consigo. ...
Olá! Sou brasileiro e, até então, contra ao Acordo...
Estive a reler o artigo que originou esses folheto...
http://www.facebook.com/groups/367844474926/?fref=...
Razão n.º 1 – O novo acordo ortográfico NÃO promov...

.Mais comentados

.Pastas

. todas as tags

.Arquivo

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

.Setembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Ligações